Notícias

Imprimir
  • 06/12/2022 Na Pauta

    Bomba: prefeito Rafael Greca e aliados aumentam em mais de 12% o valor do IPTU em Curitiba

    Bomba: prefeito Rafael Greca e aliados aumentam em mais de 12% o valor do IPTU em Curitiba
    Além do aumento, que chega em março de 2023, projeto aprovado isenta os mais ricos de pagar impostos

    Fim de ano chegando e o prefeito Rafael Greca e sua base de aliados prepararam um presente bem amargo para a população curitibana. Desta vez, a bomba é na atualização da Planta Genérica de Valores (PGV) que garante a mudança do preço venal dos imóveis de Curitiba. Com isso, o impacto se dá diretamente na base de cálculo da cobrança no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e na Taxa de Coleta de Lixo (TCL). Pelo projeto aprovado ontem (5/12), na Câmara Municipal, o valor cobrado será de mais de 12% em 2023.

    O projeto aprovado, por 23 votos favoráveis e 13 contrários, não foi o original enviado pela Prefeitura, mas sim, um substitutivo enviado pelo prefeito, aos vereadores, 15 minutos antes de entrar para a votação. Com isso, mais uma vez Greca mostra que nunca foi e nunca será um governo democrático, de diálogo e respeito ao povo curitibano. Pois, em regime de urgência, sem debater com a população e com o aporte de seus aliados, garantiu o aumento no IPTU e, além disso, isentará os mais ricos de pagar impostos, já que a partir do próximo ano, a faixa de isenção da cobrança, que hoje é de R$ 142 mil, será de R$ 232 mil.

    “Segundo dados da própria Prefeitura de Curitiba, a população de moradores em situação de rua até fevereiro deste ano, na cidade, era de 1.191 pessoas. Número que pode ser bem maior. Agora, o Greca apresenta esse aumento no IPTU. Isso pode agravar esse problema da falta de moradia e, inclusive, aumentar a taxa de desemprego, já que muitos comerciantes não conseguiram pagar essa conta. Quem garante que esse arrocho no preço do imposto não agrava essa situação?”, destaca a direção do SISMUC.

    Com a aprovação do projeto substitutivo, os vereadores também estabeleceram a alíquota máxima residencial, que passará de 1,1% para 0,65%. Por último, o mecanismo de travas também teve redução, passando de 20% para 18% mais Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), valendo por um ano adicional, até 2025.

    É importante lembrar que, o SISMUC sempre defendeu a luta por uma cidade justa, inclusiva e que valorize os trabalhadores. E, inclusive, alertou que, ainda em 2017, no primeiro ano de mandato, o Greca já havia conseguido aprovar a separação da taxa de lixo do IPTU e a isenção de 50% para clubes e igrejas, inclusive os grandes empreendimentos desses setores que poderiam muito bem arcar com esses custos. Ou seja, não é de hoje esse ataque do atual prefeito à população trabalhadora de Curitiba!


    Imprensa SISMUC - Riquieli Capitani
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Monsenhor Celso, 225 - Centro, Curitiba - PR CEP: 80010-150     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS